Volume
Redes
Sociais
B
Manifestação no Centro de Manaus pede liberação do comércio da 'pílula do câncer'
02/03/2016 - 11h03 em Novidades

Manifestação no Centro de Manaus pede liberação do comércio da 'pílula do câncer'

O grupo pede a imediata liberação, produção e distribuição da fosfoetanolamina sintética pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a todos os pacientes que enfrentam tratamento contra o câncer sob o Uso Compassivo. Os manifestantes colhem assinaturas para aprovação dos projetos de lei para uso da pílula enquanto ela ainda está em fase de testes

 
O ato é promovido pela Associação Fosfoetanolamina na Amazônia (Fosam)

O ato é promovido pela Associação Fosfoetanolamina na Amazônia (Fosam)(Antônio Menezes)

Uma manifestação a favor da produção e distribuição da fosfoetanolamina, medicamento também conhecido como "pílula do câncer", foi realizada na manhã deste domingo (28), na praça Heliodoro Balbo (a praça da Polícia), localizada na avenida Sete de Setembro, Centro de Manaus. O ato é promovido pela Associação Fosfoetanolamina na Amazônia (Fosam).

O grupo pede a imediata liberação, produção e distribuição da fosfoetanolamina sintética pelo Sistema Único de Saúde (SUS) a todos os pacientes que enfrentam tratamento contra o câncer sob o Uso Compassivo, de acordo com a Resolução RDC 38/2013 do Ministério da Saúde. Os manifestantes colhem assinaturas para aprovação dos projetos de lei para uso da pílula enquanto ela ainda está em fase de testes.

Segundo a empresária Carola Caldas, de 27 anos, o Congresso Nacional e o Ministério da Saúde - que vêm discutindo o assunto junto com a Anvisa e outros órgãos - já sinalizaram em acelerar o restante da pesquisa para transformar oficialmente a substância em remédio. 

Mas isso pode demorar até se concluírem os protocolos, e quem estar com câncer não pode esperar. "Queremos o acesso imediato à fosfoetanolamina porque o câncer não espera e já foi comprovado que a pílula dar resultados positivo", destacou Caldas.

Ela disse estar há dois meses fazendo tratamento com a fosfoetanolamina e se sente melhor do que quando fazia quimioterapia. "Cheguei a fazer seis sessões de quimioterapia, que me deixavam muito ruim. Com a pílula me sinto ótima, mas ela está em falta. Ao invés de tomar três por dia, tomo só uma" contou ela, que consegue o medicamento por meio de liminar judicial.

 
COMENTÁRIOS