Pela primeira vez na história, Globo tem quatro novelas escritas por mulheres.
16/06/2017 - 10h32 em Novidades

No meio do maior processo de renovação de seu time de autores de novelas, a Globo tem apostado em mulheres como nunca antes. Pela primeira vez na história, quatro tramas simultâneas têm autoras assinando os roteiros: Thereza Falcão divide Novo Mundo com Alessandro Marson; Claudia Souto escreve Pega Pega, Gloria Perez é responsável por A Força do Querer; e Angela Chaves e Alessandra Poggi assinam Os Dias Eram Assim. De todas, apenas Gloria é veterana; as outras quatro estreiam como titulares.

Curiosamente, em meio a quatro novelas assinadas por autoras, a única trama escrita por um homem é justamente a que se destaca por tratar do empoderamento feminino: com cinco protagonistas mulheres, Malhação tem como autor principal Cao Hamburger, também estreante em novelas depois de uma carreira dedicada a programas infantojuvenis, como Castelo Rá-Tim-Bum (1994-1997).

Em uma análise mais profunda, A Força do Querer também tem um viés feminista: Gloria Perez tem apresentado mulheres fortes, como Ritinha (Isis Valverde), Jeiza (Paolla Oliveira) e Bibi (Juliana Paes). Mas elas dividem espaço com protagonistas homens _apresentados como fracos e bobos, mas ainda assim protagonistas, como é o caso de Ruy (Fiuk), Zeca (Margo Pigossi) e Caio (Rodrigo Lombardi).

Em Malhação - Viva a Diferença, as personagens principais são as cinco adolescentes que viraram amigas no metrô no primeiro capítulo: Keyla (Gabriela Medvedovski), Lica (Manoela Aliperti), Benê (Daphne Bozaski), Ellen (Heslaine Vieira) e Tina (Ana Hikari). Os homens à sua volta, pares românticos em potencial das cinco, são apenas coadjuvantes da história "girl power" proposta por Cao.

"Quando eu pensei em cinco meninas como protagonistas, estava interessado em contar uma história sob um olhar feminino, porque já fiz muitas produções com homens no papel principal. Mas calhou de essa palavra empoderamento estar tão em voga, pedindo para ser debatida na TV", explicou Cao ao Notícias da TV antes do lançamento da nova temporada.

Thereza Falcão (à esq.), Claudia Souto, Angela Chaves e Alessandra Poggi: autoras estreantes

Novo Mundo e Os Dias Eram Assim seguem o formato do folhetim tradicional, com um casal que divide igualmente a importância na tela e têm seu romance ameaçado por terceiros. Na trama das seis, Joaquim (Chay Suede) e Anna (Isabelle Drummond) são separados pelas maldades de Thomas (Gabriel Braga Nunes); na novela das 23h, Renato (Renato Góes) e Alice (Sophie Charlotte) não podem viver seu amor por causa de Vitor (Daniel de Oliveira) e Arnaldo (Antonio Calloni).

Pega Pega, pelo que apresentou até agora, também deve seguir a fórmula dos novelões, com foco no casal Luiza (Camila Queiroz) e Eric (Mateus Solano) e nas armações de Maria Pia (Mariana Santos) para separá-los. Com uma pegada mais cômica, não mostrou até agora nada que a classifique como uma obra feminista.

Agora é que são elas
A aposta em autoras mulheres não são exclusividade da Globo: no SBT, Leonor Corrêa (irmã de Faustão) é a autora de Carinha de Anjo, com supervisão de Iris Abravanel (responsável pelos sucessos infantis da emissora, Carrossel, Chiquititas e Cúmplices de um Resgate); na Record, O Rico e Lázaro é assinada por Paula Richard, que estreia como autora titular depois de colaborar em outras obras da emissora.

O lançamento de autoras é um passo importante para que as novelas tenham mais representantes mulheres em posições de destaque nos bastidores: na principal faixa de novelas, a das 20h/21h, Gloria Perez era a única mulher no rodízio desde 1986, quando Regina Braga dividiu com Eloy Araújo a autoria do remake de Selva de Pedra (original de Janete Clair). No ano passado, depois de três décadas, Maria Adelaide Amaral se juntou ao time do horário nobre com A Lei do Amor.

A Globo ainda conta em seu time com autoras elogiadas, como a dupla Duca Rachid e Thelma Guedes (de Joia Rara), Elizabeth Jhin (Além do Tempo), Lícia Manzo (A Vida da Gente), Rosane Svartman (Totalmente Demais), Izabel de Oliveira (Cheias de Charme) e Maria Helena Nascimento (Rock Story). Mas elas nunca estiveram no principal horário da casa.





Original: http://noticiasdatv.uol.com.br/noticia/novelas/pela-primeira-vez-na-historia-globo-tem-quatro-novelas-escritas-por-mulheres--15510#ixzz4kAfsYKPm 
Follow us: @danielkastro on Twitter | noticiasdatvoficial on Facebook

COMENTÁRIOS